Flavia da Veiga, Presidente do Conselho de Ética do SINAPRO-ES

A tecnologia traz não só benefícios, mas também desafios, como no comportamento do consumidor, cada vez mais exigente, mais consciente, e, ao mesmo tempo mais disperso. Hoje é muito mais difícil chamar sua atenção.

Só que o comportamento do consumidor não mudou só pela tecnologia.

Tem algo mais acontecendo. Pesquisas revelam que as pessoas estão buscando um significado maior em suas vidas do que simplesmente aumentar o estoque de coisas que possuem. A busca de sentido está alterando o consumo. Enquanto publicitários, o que fazer?

 Em toda crise surgem muitas oportunidades. E a oportunidade que estou enxergando é surgimento de um novo mundo e uma nova forma de pensar, que poderá trazer mais lucro e ao mesmo tempo mais felicidade.  Depois de estudar 12 anos com as maiores autoridades do mundo e ver os resultados, hoje tenho segurança de compartilhar o caminho que chamo de 6Cs: conexão, causa, coragem, criatividade, consciência e coração.  

É uma metodologia própria que criei baseada em estudos de estratégia de negócios, marketing, criatividade, psicologia e neurociência. 

Comecemos por conexão. As empresas estão, em sua maioria, distantes de seus clientes e isso pode ser percebido pelas últimas pesquisas que analisam a relação entre elas e o público. Segundo estudo Edelman Trust Barometer, o índice de confiança vem caindo a cada ano, sendo 2017 o de menor índice.

Além da uma grande crise de confiança, o mercado tem uma miopia: ainda enxerga as pessoas meramente como consumidores. Quando for convidar o público a conhecer sua empresa, não o trate como um número. Convide uma pessoa, não um consumidor. Coloque o ser humano no centro. Tenha empatia, é ela que nos conecta, que nos torna humanos. 

O segundo C é o de causa. Adotar causas é olhar em volta, em vez de olhar para si. Marcas podem construir um mundo melhor, e isso nos inspira a construir marcas melhores. E mais poderosas. Mas grande poder vem com grande responsabilidade, responsabilidade de usar nossa criatividade para construir novas imagens e novos padrões.

E por que ter um propósito e adotar causa é importante? Por que os consumidores querem se relacionar com empresas que tenham o mesmo valor que eles, que sejam importantes para eles. E para ter propósito e adotar uma causa, é preciso ter coragem para fazer diferente. Nós sabemos que não é fácil ousar.

O quarto C é o de criatividade. Se queremos que a nossa mensagem seja guardada na memória, a criatividade precisa estar presente em toda a comunicação e nos nossos negócios. Está comprovado, campanhas mais criativas dão mais resultado: 73% de aumento no interesse em produtos, para citar apenas uma pesquisa.

É preciso também ter consciência. Nós precisamos ser a mudança que queremos para o mundo, como dizia Gandhi. O papel da publicidade está mudando. Até pouco tempo era vender produtos e serviços, agora ajuda a construir um mundo melhor. Mas a publicidade sozinha não fará isso. Precisamos de um novo modelo de negócio.

Por fim, o último C, precisamos usar nosso coração. Chegamos à era do amor nos negócios. Os maiores líderes e as melhores empresas são as que amam pessoas: seus clientes, colaboradores, a comunidade e também seus acionistas.        

Como podem ver, o caminho dos 6Cs também pode ser chamado de caminho para se fazer o bem. É preciso, com urgência, que agências e clientes realinhem seus conceitos nesse sentido.

[divider width=”full”]

Washington Olivetto estará em Vila Velha (ES) em setembro.

Clique aqui e garanta seu lugar neste encontro único que acontecerá no dia 13 de setembro, às 20h, na Área de Eventos Shopping Vila Velha.

próximo
8 lições de Washington Olivetto para ter uma equipe criativa